Alimentação e cuidados pós parto.

Pós parto: Alimentação e cuidados após o parto.

Podem surgir inflamações e infecções após o parto?

Um processo inflamatório na vagina, útero e intestino, por exemplo, sempre ocorre. E é normal que aconteça. A inflamação é uma espécie de mecanismo de defesa do próprio organismo para que haja a cicatrização dos tecidos. Portanto, é benéfica. O problema é quando esse processo é acompanhado de infecção, sinal da presença de microorganismos. Podem surgir infecções urinárias.

Na cesariana, devido à introdução de sondas na uretra e no colo do útero, conhecida como cervicite. As mais graves, porém, são as infecções puerperais, que atingem o útero inteiro, causadas por bactérias do intestino que passam para o órgão. Mas, felizmente, hoje esses casos são raríssimos. Nos partos normais, as ocorrências de infecções desse tipo são pequenas. Já nas cesarianas, o risco é um pouco mais alto e pode surgir de três a quatro dias após o parto.

O que deve fazer parte da alimentação da mulher para garantir sua recuperação?

Neste período, principalmente por causa da amamentação, na qual há um grande gasto de energia, a mulher deve ter uma alimentação rica em proteínas, com carnes magras, leite, queijos e outros derivados. Os carboidratos também não podem ser deixados de lado, pois fornecem energia. Outra coisa importante são as frutas de efeito laxante e que contenham fibras para ajudar no funcionamento do intestino como as ameixas e o mamão. Porém, é importante não exagerar nos doces, gorduras ou carnes gordas, para não engordar durante esse período. E alguns alimentos devem ser evitados, como o chocolate e outras guloseimas que podem causar cóücas ao bebê que está sendo amamentado, além dos temperos, condimentos muito fortes e bebidas alcoólicas.

alimentação saudável 300x229 Alimentação e cuidados pós parto.

Alimentação pós parto.

É indicado tomar suplemento vitamínico com ferro por causa do sangramento do parto?

Em geral, não. Durante a gravidez, o próprio organismo feminino se incumbe de “estocar” ferro. As reservas do mineral chegam a ser até cinco vezes maiores. Daí, depois do sangramento causado pelo parto, ele usa sua própria reserva para suprir as carências. Só em casos de perda excessiva de sangue ou de uma anemia anterior há a necessidade suplementar do ferro.

Durante quantos dias existe sangramento após o parto? Por que isso acontece?

Com a saída da placenta, que estava colada à parede do útero, forma-se uma ferida no local. Por isso há um sangramento (com uma pequena quantidade de sangue bem vermelho) por dez dias. Depois, há uma discreta perda de sangue oxidado, escuro, de cor amarronzada por mais dez dias. Em seguida, há a eliminação de uma secreção amarelada constituída de uma substância chamada fibrina. É indício de que já está havendo a cicatrização, que durará outros dez dias. E. finalmente, a secreção passa a ser transparente, bem semelhante à clara de ovo.

Depois de quanto tempo do parto a mulher pode fazer dieta?

Imediatamente após o parto a mamãe já pode controlar a sua alimentação. Desde que ela esteja fazendo uma dieta rica em todos os nutrientes básicos, não haverá risco nem interferência na amamentação.

Qual o tipo de situação que deve preocupar a gestante no pós-parto?

Embora uma febrinha bem leve, no quarto ou quinto dia, devido à descida do leite, seja considerada normal, febres mais altas podem ser o primeiro indício de infecções, como cistites (infecções urinárias) ou mastites (infecção das glândulas mamárias). Tanto uma quanto a outra exigem tratamentos imediatos. Outro sintoma é o sangramento abundante, que indica uma possível hemorragia. A terceira situação preocupante são os sintomas de uma depressão profunda. Se a família perceber que a mulher deixou de se cuidar, não tem forças para tomar banho ou não tem ânimo nem para cuidar do bebê, é bom procurar ajuda.

Voltar ao início do Nenê

Nenê - Artigos Relacionados: