website statistics

Receba nossas matérias por e-mail:

Chegou a hora do parto. O que fazer?

Perguntas e respostas sobre como agir na hora do parto.

Como saber se chegou a hora do parto? Quais são os principais sinais?

Os sinais variam e algumas mulheres não sentem absolutamente nada, apenas um instinto súbito de que chegou a hora do nascimento do bebê. Mas, em geral, elas têm:

- Contrações regulares e muito bem definidas: uma a cada três minutos, sendo que cada uma delas dura aproximadamente 40 segundos.

- Vontade de evacuar que leva a mulher ao banheiro, mas sem existir fezes.

- Dor irradiada para as costas.

- O feto reduz os movimentos.

- Náuseas, enjoôs e desconforto dentro da vagina.

- Ruptura da bolsa.

Chegou a hora do parto. 300x237 Chegou a hora do parto. O que fazer?

Chegou a hora do parto.

O que fazer quando a bolsa se rompe?

A ruptura da bolsa não acontece em todas as gestantes, mas quando ocorre é sempre muito parecida. A mulher sente a descida de um líquido quente pelo meio das pernas que chega a molhar o chão. É incolor e tem um cheiro semelhante ao do esperma. Quando a bolsa se rompe, a mãe deve correr para o hospital, pois com toda a certeza ela ficará internada.

Por que o rompimento da bolsa não acontece com algumas mulheres?

A gestante pode entrar em trabalho de parto e dilatar o colo do útero até 10 centímetros sem romper a bolsa.

Às vezes isso só acontece quando a cabeça do bebê força a passagem para sair ou o próprio obstetra usa um aparelhinho especial, o amniótomo, em forma de agulha de croché, que fura a bolsa sem provocar nenhum tipo de dor na mulher.

O sangramento grande indica a chegada do parto?

Se houver sangramento grande, ou seja, mais ou menos como o do segundo dia de menstruação, a mulher deve se dirigir imediatamente ao hospital. Mas isso não significa a chegada do parto e sim problemas, como descolamento da placenta. A quantidade normal de sangue é semelhante a um corrimento bem suave.

Como deve ser a dilatação para garantir o parto normal?

Ela deve ser exatamente igual ao tamanho da cabeça do bebê, ou seja, aproximadamente 10 centímetros.

Como deve ser a respiração nessa fase?

Deve ser natural e contínua, para que a gestante inspire bastante oxigênio. O nível de ansiedade deve ser controlado, para que a respiração não fique em surtos e a mulher retenha o C02 (gás carbônico). A técnica de cachorrinho que consiste em respirações curtas e trocas rápidas de oxigênio e C02 só deve ser praticada pela gestante que tem um bom domínio, pois caso contrário ela acabará se atrapalhando e complicando ainda mais a respiração durante o trabalho de parto.

É aconselhável convidar o marido para acompanhar o parto? O que ele pode fazer para ajudar a mulher? E outros parentes?

O papai é sempre uma boa presença. Nesse momento é importante o casal dividir a experiência. Durante toda a gestação a mulher esteve muito centrada com o bebê. A hora do parto é importante para que o casal volte a se unir. A melhor ajuda que o papai pode dar é acariciar a esposa, pegar na sua mão e fazê-la se sentir segura e confiante. Já outros parentes, como irmãos, avós ou avôs, não é aconselhável, pois podem inibir a mulher. Alguns obstetras até proíbem a entrada dos parentes na sala de parto. A não ser que eles sejam da área de saúde, como um médico, enfermeiro ou anestesista, e queiram acompanhar o parto como profissionais.

Como deve ser a sala de parto?

Esse é um tema muito polêmico, pois hoje as grandes maternidades oferecem salas com uma infinidade de aparelhos. Porém, uma sala simples de parto não necessita de nada mais do que uma mesa cirúrgica bem equipada, água quente, oxigênio e um ou dois monitores para controlar os batimentos cardíacos e o nível respiratório da mãe. O importante é que na maternidade haja um centro completo, como uma UTI, para receber a gestante ou o bebê se houver complicações durante ou após o parto.

Como é o monitoramento médico durante o parto?

O papel do obstetra é avaliar todas as variantes vitais da gestante: o avanço das dilatações, a força e a freqüência das contrações uterinas, a descida do bebê, os batimentos cardíacos e as oscilações respiratórias. Além disso, ele também é responsável pela saúde geral do recém-nascido.

O que a gestante pode fazer para ajudar a saída do bebê?

Manter a calma, coordenar o seu esforço, respirar profundamente e procurar uma posição que ela se sinta bem e confortável para poder usar toda a sua força quando for preciso.

Fonte: Meu nenê

Voltar ao início do nenê

Nenê - Artigos Relacionados:

Nenê tagged this post with: Read 167 articles by

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>